Passagem de ano quase esgota alojamentos turísticos em Lisboa e Porto

Nas maiores plataformas de reservas, as duas cidades surgem com valores em redor dos 90% de alojamentos já indisponíveis para os dias de festa.

Marcar estadia em Lisboa ou no Porto para a passagem de ano? Restam poucas opções: uma pesquisa realizada esta tarde elevava as reservas para valores de uma cidade quase esgotada para as festas.

Na Booking, 89% dos alojamentos estavam já indisponíveis esta quinta-feira para uma estadia entre 30 de Dezembro e 1 de Janeiro. Se a opção for outra, a começar a estadia a 30 ou 31 e sair a 2, o valor aumenta um ponto percentual. Para o Porto, os números são similares, com taxas de alojamentos indisponíveis entre 85% e 93% na que é considerada a maior plataforma de reservas de estadias turísticas e que inclui tanto hotelaria tradicional como hostels e alojamentos locais. Se, por exemplo, para uns dias em Fevereiro facilmente se encontram umas 2500 propostas para dormir na região do Porto, nos dias da passagem de ano o número desce agora a 240. Igual comparação para Lisboa: mais de 4000 em alguns dias de Fevereiro, cerca de 500 no réveillon.

Na Homeaway, outro gigante internacional da reserva de estadias, particularmente dedicado a alojamentos locais e outas casas de férias, os valores não eram muito diferentes, apresentando-se até algo mais elevados: 91% dos alojamentos estão indisponíveis para Lisboa numa estadia de 31 a 2, ou 92% de 30 a 1 – para uma noite só, a de 31, aí então apenas se pode escolher entre 3% das propriedades listadas. No Porto, os números são similares, entre os 85 e 86% – para o dia 31 apenas já estão listadas 5% das casas. No caso de uma noite só, os números também baixam mais porque alguns proprietários só aceitam reserva de no mínimo duas ou mais noites.

Os dados das plataformas de reservas reflectem os números esperados pela hotelaria tradicional: o Porto já estava há uma semana com uma ocupação de hotéis em redor dos 90% para a passagem de ano, segundo o Turismo Porto e Norte de Portugal. E os hoteleiros de Lisboa, segundo um inquérito da Associação de Hotelaria de Portugal, também esperavam chegar perto dos 100%

A alternativa para muitas reservas de última hora poderá ser um quarto alugado no Airbnb, tendo em conta o elevado número de quartos individuais em apartamentos registados na plataforma. Caso seja essa a opção, estavam ainda disponíveis entre 43 e 48% dos locais para datas em redor das festas.

Ainda por Lisboa, no alojamento local, uma empresa de gestão de mais de 200 propriedades de alojamento local, a GuestReady, divulgou que 84% dos seus espaços estarão ocupados. “Alfama, Graça, Bairro Alto, Chiado, Baixa, Príncipe Real e Avenida estão entre as zonas mais populares”, refere a empresa em comunicado, destacando reservas de portugueses, mas também italianos, brasileiros ou, indicam, “até egípcios”. “Estamos a assistir a um aumento das reservas por parte de famílias jovens” nesta época, refere a empresa.

Noutras regiões do país, destinos tradicionais das festas, como a Madeira e o Algarve, também deverão registar valores perto dos 100% de ocupação, no caso do Algarve particularmente os que trabalham com o mercado interno, salientava Elidérico Viegas, presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, à Lusa. Na Serra da Estrela, já foi declarada lotação esgotada.

Fonte: Jornal Publico.pt

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

×